Imprópria

Imprópria é uma publicação semestral independente que se insere num projecto mais amplo da associação Unipop, um colectivo que procura disseminar o pensamento crítico e a prática militante para lá dos limites da academia e da política institucional, abrindo espaços onde o contemporâneo possa ser sujeito a análise e a novas formas de intervenção. Move-nos a convicção partilhada de que tanto a política como o pensamento são uma matéria comum, transversal, aberta a todos e a qualquer um, em suma, não têm lugares, tempos ou agentes próprios.
Imprópria é mais uma vertente deste projecto colectivo. Dispensamos uma doutrina unitária. Não antecipamos as direcções e os cruzamentos, as divergências e as convergências, ou as trajectórias partilhadas que poderão ter lugar. Prescindimos de delimitar o terreno partilhado entre o corpo editorial, os colaboradores e os leitores da revista. Queremos, em contrapartida, potenciar formas de debate que atravessem diagonalmente as habituais divisões académicas, os limites do que é próprio a cada campo do saber, bem como as fronteiras entre posições políticas estanques. Queremos que seja um espaço onde um trabalho de diagnóstico da sociedade contemporânea seja conjugado com uma reflexão sobre as formas de emancipação, luta e solidariedade colectivas.
Pensar o presente implica não aceitar acriticamente as distinções estabelecidas entre o local e o global, a lei e a desordem, o político e o apolítico, o teórico e o prático, o extraordinário e o quotidiano, o pessoal e o comum, o factual e o especulativo, o actual e o obsoleto, o próprio e o impróprio. Importa interrogar o conteúdo de cada uma destas palavras e das linhas e enredos que elas traçam, os discursos que as naturalizam, as instituições que as legitimam e a forma como desse modo se reproduzem as relações e práticas sociais.
Tudo isto se poderia resumir numa fórmula: desmanchar «a medida do possível». Não acreditamos na inevitabilidade do estado das coisas. É no presente que o futuro está em jogo e há margem de manobra no presente.
Estamos cá. Somos muitos e vários. Que outros nos usem.

 

Imprópria #1

Imprópria #2

Imprópria #3

Imprópria #4

Imprópria #5

Anúncios